Lendo agora:
Ônibus novos não saem e insegurança gera protesto
Artigo completo 3 minutos de leitura

Ônibus novos não saem e insegurança gera protesto

Além de não contar com  novos ônibus previstos para circular nesta quinta-feira, 1º, Salvador teve um final de dia conturbado, com um protesto de motoristas na região do Iguatemi por conta da violência.

Rodoviários enfileiram ônibus na Av. ACM em protesto contra agressões sofridas

Rodoviários enfileiram ônibus na Av. ACM em protesto contra agressões sofridas

De acordo com a assessoria da secretaria de Urbanismo e Transporte de Salvador (Semut), os 300 novos coletivos, apresentados pelo prefeito ACM na última segunda-feira, não começaram a circular pela opção de não colocar a nova frota em circulação no feriado.

A assessoria não detalhou a motivação, mas funcionários da estação Mussurunga disseram haver preocupação de que os novos veículos pudessem ser depredados.

Com isso, o primeiro dia útil do ano, nesta sexta, 2, tem a chegada dos novos coletivos já  com a nova tarifa de R$ 3, acréscimo de R$ 0,20 em comparação ao  valor anterior.

Insegurança

Uma mobilização de rodoviários foi outro fato que pegou os usuários de surpresa. Cerca de 80 ônibus foram estacionados em fila, tomando uma faixa da Av. ACM.

O motivo da paralisação foi a queixa de insegurança e agressões físicas e verbais sofridas pelos rodoviários. Segundo o presidente do sindicato da categoria, Hélio Ferreira, dois ônibus foram depredados na Praia do Flamengo e motoristas foram agredidos no final de linha da Ribeira, nesta quinta, durante o expediente.

“O problema é a falta de segurança. Hoje aconteceram esses episódios e não teremos condições de rodar se não houver segurança para os trabalhadores”, reclamou Ferreira.

Como forma de protesto, os rodoviários votaram e decidiram encerrar as atividades e levar os carros da linha da Ribeira na garagem por volta das 19h. A orientação foi dada pelo sindicalista: “Não vai circular mais ônibus para essa região por conta das grandes ameaças”.

Segundo o presidente, a circulação de veículos nas outras regiões, inclusive no Comércio, onde havia comemorações do Réveillon de Salvador, não seriam afetadas.

Rodoviários denunciaram agressões sofridas durante o trabalho

Nitidamente abalado e com arranhões no rosto, Adelmo Lima, de 29 anos, contou que foi atacado por estranhos quando estava no fim de linha da Ribeira.

“Eles entraram no ônibus e me agrediram. Os agentes da Transalvador que estavam no local tentaram me ajudar e também foram agredidos”, contou. Segundo ele, a namorada que também estava no veículo foi ofendida por estas pessoas.

Exercendo a profissão de motorista de ônibus há 22 anos, José Francisco da Silva, 47, contou que já foi assaltado oito vezes e se queixou das  invasões de coletivos por pessoas que não querem pagar a passagem.

“As pessoas invadem os ônibus em períodos de festa. Durante a madrugada, ninguém quer pagar a tarifa e entra pela porta da frente sem autorização”, lamentou.

Segundo ele, ao tentar colocar o passageiro para fora do ônibus ou  impedir que este entre sem efetuar o pagamento, o motorista acaba sofrendo ameaça, e, por medo, termina permitindo esta atitude ilegal.

“A violência também é muito presente dentro dos ônibus”, apontou.

*Colaborou Felipe Fonseca

 

(Fonte: Portal Jrnal A Tarde – Luiza Cadidé*/ Foto: Eduardo Martins | Ag. A TARDE)

 

ASSINATURA

Lena Sena foi empresária do mundo da moda e também do segmento de alimentação. É designer de interiores e paisagista, duas de suas grandes paixões. Também é arteira, como gosta de ser chamada entre os que trabalham com artesanato, atividade que continua a lhe conferir belas criações.

Deixe seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Input your search keywords and press Enter.