Lendo agora:
Nova crise paralisa Hospital Espanhol
Artigo completo 2 minutos de leitura

Nova crise paralisa Hospital Espanhol

espMais uma vez o Hospital Espanhol vive uma crise que afeta diretamente o atendimento ao paciente, principalmente aquele quebusca a emergência. A falta de condições básicas levou profissionais de saúde do setor a cruzarem os braços a partir de hoje, por tempo indeterminado. A decisão foi confirmada após assembleia com a diretoria do hospital, realizada ontem.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Médicos (Sindimed), Francisco Magalhães, a proposta apresentada não tinha consistência. “Os médicos não concordaram com o que foi apresentado, e por isso, só devem retornar quando houver condições mínimas de atender o paciente com segurança”, afirmou. Em nota, os profissionais de saúde orientam a população a buscar outras unidades que ofereçam serviços similares.

O presidente do Sindmed reclama que a unidade não dispõe de estrutura mínima para o funcionamento normal do setor. “Faltam medicamentos básicos, materiais e equipamentos como soros e Raios X”, reclama Magalhães. Também fazem parte da lista de reivindicações, a disponibilidade de medicações básicas, equipamentos e materiais como soro fisiológico e glicosado, equipos, antieméticos, fios de sutura, entre outros.

Propostas

Na última quarta-feira (26), os médicos fizeram uma assembleia e elaboraram uma série de propostas que foram entregues à direção do hospital. Eles alertam, inclusive, para os constantes atrasos de pagamento de salários e falta de recolhimentos de obrigações como INSS e FGTS. Atualmente, o Hospital Espanhol é administrado pela Fundação José Silveira, após ter passado por uma crise que quase fechou o complexo de saúde ano passado. Em fevereiro de 2013, os médicos da emergência paralisaram as atividades pelo mesmo motivo.

A assessoria de imprensa do hospital informou, por meio de nota, que a unidade de saúde vem tomando todas as providências possíveis para atender às solicitações dos médicos desde o recebimento do comunicado de greve. Dentre elas, a elaboração de um relatório de garantias para o abastecimento de insumos para a garantia da segurança de atendimento dos pacientes.

Sobre os pagamentos atrasados, o Hospital Espanhol informou que fará a quitação dos débitos com recursos da Caixa Econômica Federal, previstos para serem pagos no início da próxima semana, conforme informado pelo banco.

(Fonte: Portal Jornal Tribuna da Bahia – Maíra Côrtes / Foto: Reprodução)

 

ASSINATURA

Lena Sena foi empresária do mundo da moda e também do segmento de alimentação. É designer de interiores e paisagista, duas de suas grandes paixões. Também é arteira, como gosta de ser chamada entre os que trabalham com artesanato, atividade que continua a lhe conferir belas criações.

Deixe seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Input your search keywords and press Enter.