Lendo agora:
Imprensa internacional classifica Copa no Brasil como a melhor da história
Artigo completo 4 minutos de leitura

Imprensa internacional classifica Copa no Brasil como a melhor da história

2014-06-12T211638Z_747037377_TB3EA6C1PQ70Y_RTRMADP_3_BRAZIL-WORLDCUP

Torcida brasileira celebra vitória do Brasil contra a Croácia, por 3 a 1, no dia 12 de junho de 2014.

Uma semana após o começo da Copa do Mundo, a imprensa internacional é só elogios para o Brasil. Alguns jornais já chegam até mesmo a sugerir que este Mundial é o melhor de todos os tempos. A cordialidade dos brasileiros aliada à boa qualidade dos jogos parece ter apagado da memória o pessimismo que pairava há até uma semana, quando teve início o evento.

Para escutar a reportagem completa, clique no botão “Ouvir”

Apesar de alguns percalços, a organização conseguiu superar as expectativas extremamente negativas antes do início desta Copa. Os elogios da imprensa internacional invadiram as redes sociais nos últimos dias e fizeram coro com a empolgação dos jogadores e dos torcedores brasileiros e estrangeiros.

Para o site inglês do Yahoo, os principais pontos positivos do Mundial de 2014 são o grande número de gols, os resultados surpreendentes (como Holanda 5 x 1 Espanha) e grandes nomes do futebol atual em campo. “Essa é uma Copa do Mundo para a qual todas as equipes campeãs em Mundiais se classificaram, então há grandes jogos. Já na primeira rodada, tivemos Portugal e Alemanha, Itália e Inglaterra, que são clássicos. Além disso, as equipes estão sendo mais ofensivas em campo, o que faz com que a média de gols seja alta”, explica André Malinoski, editor de Esporte do jornal O Sul, de Porto Alegre.

O portal Yahoo também lembra que o evento é realizado no “país do futebol” e que as redes sociais estão recheadas de elogios ao Brasil, aos brasileiros e à Copa – o que reforçaria a ideia de que este é realmente o melhor Mundial da história. “Os ‘gringos’ são muito bem acolhidos aqui. Todo mundo quer vê-los, falar com eles, ajudá-los: isso eu acho que é o que fica muito marcado e que os estrangeiros notam”, diz a torcedora gaúcha e estudante de arquitetura Lúcia Scorza Baltar.

Torcida brasileira

O jornal americano New York Times chegou a fazer um vídeo com as comemorações da torcida brasileira em diversos cantos do país. As celebrações dos torcedores brasileiros, aliás, vêm se tornando um capítulo à parte nesta Copa.

Além de fazerem muito barulho e comemorarem com muita empolgação os gols da Seleção, os brasileiros também “adotam” as equipes mais fracas durante os jogos. “Na Copa não há esse clima hostil dos jogos dos campeonatos regionais e nacionais. No Beira-Rio, os porto-alegrenses torceram muito para Honduras”, diz o chefe de cozinha Rodrigo Marques Orlandi, que esteve no primeiro jogo do Mundial em Porto Alegre, França 3 x 0 Honduras.

Longo caminho a percorrer

BBC News se pergunta se o Brasil provou o contrário para quem duvidava do sucesso da Copa. “Sim e não”, diz o correspondente Wyre Davies, ressaltando o término das obras nos estádios no dia do início do evento, os aeroportos ainda inacabados e a brutalidade que a polícia vem utilizando contra os manifestantes, apesar da promessa do governo brasileiro sobre o fim das violências nos protestos contra o evento. “Ainda há um longo caminho a percorrer”, diz o britânico.

Para o jornalista esportivo Pedro Só, ainda é muito cedo para se avaliar o desempenho da Copa do Mundo no Brasil. “Eu acho prematuro e apressado estabelecer superlativos e já ter uma reação tão positiva do Mundial. Ainda vamos ter mais coisas erradas nesta Copa, como os hinos nacionais que não foram tocados no jogo França x Honduras, em Porto Alegre. Então, não é o momento de se comemorar nada ainda”, avalia.

O jornalista Marcelo Pinho assistiu à partida Argentina x Bósnia no Maracanã e conta que a organização ficou aquém do esperado para os torcedores: “estava difícil comprar bebida e comida, os voluntários estavam muito mal informados. A organização no Maracanã foi bem fraca, mas o clima da torcida no estádio estava ótimo”.

Pinho acredita que nada grave aconteceu até o momento que pudesse comprometer o evento e que a cordialidade brasileira tem um papel importante na Copa. “É muito fácil se divertir no Brasil, tudo é informal, as pessoas conversam com você mesmo se elas não te conhecem… O Brasil é muito legal!”, diz.

 

(Foto: Portal RFI – Daniella Franco / Foto: REUTERS/Siphiwe Sibeko)

 

ASSINATURA

Lena Sena foi empresária do mundo da moda e também do segmento de alimentação. É designer de interiores e paisagista, duas de suas grandes paixões. Também é arteira, como gosta de ser chamada entre os que trabalham com artesanato, atividade que continua a lhe conferir belas criações.

Deixe seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Input your search keywords and press Enter.