Lendo agora:
Fóruns temáticos iniciam discussão sobre Plano Salvador 500
Artigo completo 5 minutos de leitura

Fóruns temáticos iniciam discussão sobre Plano Salvador 500

O ciclo de fóruns temáticos para discutir o Plano Salvador 500 começam nesta terça-feira, 17. As discussões, que ocorrem até 10 de abril, envolverão especialistas nas áreas de Desenvolvimento Econômico e Social, Mobilidade e Estrutura Urbana, Meio Ambiente e Cultura, Habitar na Cidade e Instrumentos da Política Urbana. As inscrições estão abertas no site do Plano Salvador 500.

Mobilidade e Estrutura Urbana serão um dos temas abordados

Mobilidade e Estrutura Urbana serão um dos temas abordados

“Esses eventos têm caráter técnico e resultarão em análises e contribuições importantes para o Plano Salvador 500 – responsável por traçar o planejamento da cidade para os próximos 35 anos e que tem como um dos produtos o Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano (PDDU)”, explica Tânia Scofield, coordenadora técnico do Plano e presidente da Fundação Mario Leal Ferreira.

Silvio Pinheiro, secretário Municipal de Urbanismo e coordenador geral do Plano Salvador 500, destaca que os fóruns fazem parte de uma ampla programação de debates, oficinas e outros eventos participativos criados e fomentados pela Prefeitura para envolver a sociedade na construção do Plano. “Os trabalhos foram planejados e organizados para ter forte cunho participativo, para, através de um planejamento democrático, construir uma cidade melhor para todos”, frisa.

Programação 

Na terça-feira, 17, será realizado, das 14h às 19h, no auditório do 3º andar da Casa do Comércio, o fórum “Rumo aos 500: processos e perspectivas da socioeconomia de Salvador” – o primeiro da programação. Na pauta, as trajetórias de desenvolvimento da cidade e as rotas futuras. Para fomentar as discussões, foram convidados o arquiteto Edgar Porto, professor e pesquisador da UFBa, diretor de Estudos da Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI) e os economistas José Ribeiro, mestre em Estudos Populacionais e Pesquisas, especialista internacional em Estatísticas do Mercado de Trabalho e Indicadores de Trabalho Decente da Organização Internacional do Trabalho (OIT), e Paulo Henrique, professor doutor da UFBa, diretor da Secretaria de Planejamento do Estado da Bahia.

O segundo tema a ser debatido, nesta quinta-feira, 19, é Salvador Metropolitana: configuração urbana e mobilidade espacial, cujos objetivos são discutir como se comporta e projeta a Salvador em escala metropolitana, com destaque para a relação entre mobilidade e estrutura urbana; e sinalizar configurações possíveis e soluções criativas e sustentáveis com alto potencial de resolução de problemas urbanos. O fórum será das 14h às 19h, no auditório do 3º andar da Casa do Comércio, e tem como expositores o geógrafo Sylvio Bandeira de Mello, professor doutor da Universidade Católica do Salvador, professor colaborador da UFBa e coordenador do Projeto Pronex / CNPq / Fapesb sobre Metrópoles na atualidade brasileira; Juan Pedro Moreno Delgado, doutor em Engenharia de Transportes e professor da UFBa e da Uneb, e Grace Gomes, arquiteta e urbanista, coordenadora de Mobilidade Urbana da Secretaria de Desenvolvimento Urbano do Estado.

Já na sexta-feira, 20,  o tema Ambiente e Cultura Soteropolitanos: diversidade, transformações e territorialidades acontece das 14h às 19h, no auditório da Faculdade Dois de Julho, no Garcia, com objetivos de promover a compreensão de como questões ambientais e culturais se articulam na estruturação urbana de Salvador; e discutir como ambiente e cultura podem se tornar eixos estratégicos em propostas de desenvolvimento sustentável para a cidade. Serão expositores: Maria Elisabete Pereira dos Santos, doutora em Ciências Sociais, professora da Escola de Administração da UFBa e coordenadora do Grupo de Pesquisa Águas – Grupo Águas/CNPq; Paulo Ormindo David de Azevedo, arquiteto, doutor em Perfezionamento Per Lo Studio Dei Monumenti pela Università degli Studi Roma Ter, professor da UFBa, e Pedro Bettencourt Correia, doutor em Geologia Marinha, gerente e diretor geral da empresa portuguesa Nemus Gestão e Requalificação Ambiental.

Em 24 de março, as discussões giram em torno do tema Habitar Salvador, e tem a participação de Ângela Gordilho, doutora em Arquitetura e Urbanismo pela USP, docente de pós-graduação da UFBa e da UCSal-Ba; Luciano Muricy Fontes, presidente da Associação de Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário da Bahia (Ademi), e de Paula Santoro, arquiteta urbanista, doutora em Habitat e professora da USP. O evento objetiva colocar na perspectiva de longo prazo (35 anos) o atendimento às necessidades de moradia da população de Salvador e discutir a adequação urbanística e fundiária das ocupações informais, a viabilidade e sustentabilidade das soluções programadas de iniciativa pública e privada, bem como as possibilidades de atendimento de demandas pelo mercado imobiliário. Será das 14h às 19h, no auditório do 3º andar da Casa do Comércio.

Finalizando esse ciclo, em 10 de abril, o fórum Instrumentos Urbanísticos: alcances, limitações e possibilidades para Salvador, promove a difusão de conhecimento sobre os novos instrumentos de política urbana e de seus impactos sobre as cidades e seu desenvolvimento social, econômico, ambiental e, principalmente, urbano. Explorarão o tema os arquitetos e urbanistas Nabil Bonduki, doutor em Estruturas Ambientais Urbanas, professor da USP, e Camila Maleronka, da P3urb Engenharia, e o secretário Municipal de Urbanismo de Salvador, Silvio Pinheiro. O fórum será das 14h às 19h, no Centro de Cultura da Câmara Municipal (Praça Thomé de Souza).

 

(Fonte: Portal Jornal A Tarde / Foto: Reprodução) 

 

ASSINATURA

 

 

Deixe seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Input your search keywords and press Enter.