Lendo agora:
Aumenta a punição para o motorista que invade a faixa dos ônibus
Artigo completo 3 minutos de leitura

Aumenta a punição para o motorista que invade a faixa dos ônibus

Infração passa de grave para gravíssima. Multa é de R$ 191 e sete pontos na carteira e o carro ainda pode ir para o depósito.

4361950_x360

A punição para os motoristas que não respeitam as faixas e corredores exclusivos de ônibus ficou mais rigorosa. Essa e outras mudanças no Código Brasileiro de Trânsito passaram a valer nesta sexta-feira (31).

Faixa exclusiva, em Brasília, é só para ônibus, táxis e vans escolares. Era para ser assim, mas muitos motoristas não estão nem aí para a sinalização. Alguns ainda acham que têm explicação para isso.

“Eu tinha um cliente para atender e por causa desse imediatismo, eu tive que invadir”, diz Cristiano Machado, contabilista.

E é assim no país inteiro. Em São Paulo, foram mais de 800 mil multas até junho. Não adianta, o trânsito parou, os apressadinhos invadem mesmo e a viagem de ônibus, que era para ser mais rápida, fica lenta. Até nos corredores exclusivos, tem carro que atrapalha a viagem em Belo Horizonte.

A equipe do Jornal Nacional foi para uma pista bem movimentada em Brasília. A faixa exclusiva começa em um ponto, onde a câmera vai ficar parada por um minuto para ver quantos motoristas desrespeitam a placa. Só no tempinho que o Jornal Nacional ficou lá, sete motoristas ignoraram a placa no trecho que tem pouco menos de 100 metros.

Agora essa infração passa de grave para gravíssima e vai pesar mais no bolso também. A multa é de R$ 191 e sete pontos na carteira. E o carro ainda pode ir para o depósito.

E tem mais mudança: se o motorista de ônibus que acumula a função de cobrador for flagrado recebendo dinheiro com o ônibus andando vai ser multado em R$ 85.

“Depois que eu recebo dos passageiros, que eles já estão sentados é que eu prossigo a minha viagem”, diz Flavio Fonseca, motorista.

Outra mudança que atinge os motoristas profissionais: os com carteiras C, D e E terão que fazer um curso de reciclagem quando alcançarem em um ano 14 pontos na carteira. E não mais 20 pontos. Eles ainda podem ter o direito de dirigir suspenso.

“É preciso mais rigor com o motorista profissional, porque ele fica muito mais tempo no trânsito e ele não pode errar. Até porque geralmente ele tem outros passageiros ou conduz veículos pesados, o que é muito mais perigoso para o trânsito”, diz Davi Duarte, especialista em trânsito.

 

(Fonte: Portal Jornal Nacional / Foto: Reprodução)

 

ASSINATURA

Deixe seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Input your search keywords and press Enter.