Lendo agora:
Casas em regiões úmidas e litorâneas: quais os melhores tipos de acabamento?
Artigo completo 4 minutos de leitura

Casas em regiões úmidas e litorâneas: quais os melhores tipos de acabamento?

casa-praia---1

Durante as férias de verão é comum que ao visitar uma casa de praia ou campo as pessoas encontrem os acabamentos e móveis deteriorados pela maresia ou pelo excesso de umidade. O que nem todo mundo sabe é que é possível evitar esse tipo de impacto em uma casa desde sua construção, escolhendo os materiais de acabamento mais indicados para regiões litorâneas e úmidas, que diminuem os efeitos da corrosão.
Para facilitar a escolha desses materiais, Alexandre Novoselecki, gerente geral da REHAU no Brasil, multinacional alemã especialista em tecnologias e soluções em polímeros para a indústria da construção e acabamentos para móveis, selecionou os tipos de acabamentos mais indicados para esse tipo de obra:
1. Revestimentos: Para o piso, o revestimento mais indicado costuma ser o porcelanato fosco. Além de aliviar a sensação de calor, a praticidade na limpeza tanto em relação à areia, quanto ao piso molhado, são fatores que fazem a diferença. Outra dica interessante é escolher tons manchados, que acabam disfarçando a presença de areia no piso. Nesse tipo de construção, pisos de madeira e laminados são os materiais a serem evitados.

2. Esquadrias: As esquadrias são parte extremamente importante em qualquer construção, já que formam uma espécie de barreira inicial contra a maresia e a água da chuva, por exemplo. Diferente da madeira e do alumínio, as esquadrias em PVC têm sido cada vez mais utilizadas, uma vez que além de oferecer excelente vedação com vantagens de isolamento térmico e acústico, é um dos poucos materiais extremamente resistente à corrosão. “O portfólio de esquadrias da REHAU conta com janelas e portas de PVC com design clean e eficiência energética comprovada, além de todos os outros benefícios desse material, se adequando perfeitamente a esse tipo de construção”, explica Alexandre Novoselecki, gerente geral da REHAU no Brasil.

3. Pintura: Aqui a dica é aderir às tintas chamadas ‘emborrachadas’, principalmente para a parte externa da casa. Isso porquê a parte externa exige ainda mais cuidados, já que está exposta às mudanças de temperatura e clima, além da maresia. Esse tipo de tinta forma uma camada impermeável e elástica na superfície em que é aplicada, evitando o aparecimento de rachaduras que podem resultar em infiltrações.

4. Móveis: Na hora de escolher os móveis, peças em ferro devem ser evitadas. O ideal é optar por materiais de plástico, aço inox e até mesmo madeira. Apesar da madeira também sofrer os efeitos da corrosão, existem vernizes e laminados fabricados com polímeros que podem servir como uma camada protetora no acabamento desses moveis, evitando que sejam danificados com facilidade. Também é importante limpar os móveis com pano úmido e evitar o uso de produtos de limpeza que contenham qualquer tipo de componente químico que possa intensificar a ação da corrosão da maresia ou por umidade.

Mesmo com todas essas recomendações, o executivo relembra que é fundamental contratar um arquiteto para evitar problemas futuros. “É sempre importante consultar um profissional especialista no assunto para garantir que sejam utilizados os materiais ideais para cada tipo de construção e acabamento. Isso ajuda não só a otimizar os custos de uma obra, mas também a reduzir as chances de dor de cabeça após o seu término”, completa.

Sobre a REHAU
A REHAU é uma empresa líder nas áreas de Construção e Indústria no Brasil e no mundo e trabalha com o princípio de substituir materiais tradicionais por soluções criativas de polímeros de melhor desempenho. Está presente em mais de 170 localidades em 54 países, e possui mais de 20.000 colaboradores que contribuem para o crescimento e o sucesso da REHAU. Para mais informações, visite http://www.rehau.com.br

Foto: Ilustração/Google

ASSINATURA5

Lena Sena foi empresária do mundo da moda e também do segmento de alimentação. É designer de interiores e paisagista, duas de suas grandes paixões. Também é arteira, como gosta de ser chamada entre os que trabalham com artesanato, atividade que continua a lhe conferir belas criações.

Deixe seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Input your search keywords and press Enter.