Lendo agora:
Concha Acústica inaugura temporada de diversificação cultural
Artigo completo 4 minutos de leitura

Concha Acústica inaugura temporada de diversificação cultural

Reforma do Concha Acústica Na foto: Foto:Albertto Coutinho/GOVBA

Foto: Alberto Coutinho

Dizer que a Concha Acústica do Teatro Castro Alves (TCA) vai reunir, no festival de reabertura, entre os dias 13 e 15, dos Novos Baianos a Baiana System, de Maria Bethânia a Kindembu, é pouco para ilustrar o potencial do novo equipamento, mesmo oferecendo para o público um mix de artistas consagrados da Música Popular Brasileira (MPB) e nomes que começam a se destacar no segmento.

“A Concha merece ser alvo não apenas de políticas culturais estaduais, mas nacionais. Tem a capacidade de ser plural, inclusiva e sempre visando a memória. O espaço foi um pivô da dinâmica desta identidade musical que o baiano, o nordestino e o brasileiro precisam fortalecer”, afirma Pablo Sotuyo, pesquisador de História da Música da Universidade Federal da Bahia (Ufba).

Para Sotuyo, a nova Concha é muito mais do que um espaço para a música. “Tem potencial para o teatro, dança e sobretudo para o público infantil, que tem sido esquecido. A Concha Acústica é ideal para o público infantil porque aproxima as crianças do palco, elas podem interagir livremente, sem o compromisso e o ritual da sala de concertos. Criança é espontânea, se ela tem espaço, manifesta tudo o que tem de bom”.

De acordo com o pesquisador, a Concha é um aparato cultural muito importante, construído em um momento em que o Brasil estava, em 1958, renovando seus equipamentos culturais, apenas um ano depois do projeto da Concha Acústica de Londrina. “Não foi inaugurada em 1959 por causa do incêndio [do TCA], mas apenas em 1967, durante a ditadura militar, e foi um espaço muito dinâmico na representação simbólica musical do povo”.

Sotuyo cita nomes que fizeram história na música e que passaram pela Concha, como Luiz Gonzaga, João Gilberto, Roberto Carlos e Wanderléia, além de destacar eventos simbólicos, como o Projeto Pixinguinha. “Foi um projeto realmente amplo e plural, de altíssima qualidade. Temos shows de João Gilberto, Luiz Gonzaga, mas o Projeto Pixinguinha se destacou por ser de alcance nacional. A Concha organizou e agendou um leque de grandes nomes, na época novos artistas, que hoje são importantes”.

Além da música

Segundo o secretário de Cultura do Estado, Jorge Portugal, antes da reforma, a Concha era um grande espaço para espetáculos musicais. “Agora está preparada para diversas linguagens, circo, dança, tudo o que se imaginar nas linguagens artísticas cabe na Concha Acústica. Agora, a programação de reinauguração vai marcar a vida de quem for. Para o show dos Novos Baianos, por exemplo, os ingressos se esgotaram em duas horas. A programação já está preenchida até o final do ano e já temos mais de 40 pedidos de pauta, [mas] não vou adiantar para não quebrar o encanto”.

Portugal afirma que a Concha é um instrumento para fomentar a cultura e para cultuar artistas consagrados. “Nós estamos pensando em uma programação que possa estabelecer diálogo entre o emergente e o consagrado. Essa programação de inauguração já contempla um pouco isso, pois tem o artista memorável e novos artistas, que estão ali praticamente estreando nesse cenário. Temos dos Novos Baianos à Baiana System, por exemplo”, acrescenta.

Programação do Festival EU SOU A CONCHA

13/05/2016 (SEXTA-FEIRA)
Maria Bethânia com participação especial de Margareth Menezes
Espetáculo cênico-musical Kindembu – Afoxé Filhos de Gandhy convida Tropical Selvagem, Cortejo Afro convida Márcia Castro, Ilê Aiyê convida Dão, Male Debalê convida Larissa Luz, Muzenza convida Ellen Oléria, além da participação especial do Olodum
Horário: 18h
Local: Concha Acústica do Teatro Castro Alves
EVENTO PARA CONVIDADOS

14/05/2016 (SÁBADO)
Carlinhos Brown com participação especial de Lazzo Matumbi
BaianaSystem com participação especial de Ney Matogrosso
Horário: 18h
Local: Concha Acústica do Teatro Castro Alves
Ingressos: R$ 60 (inteira) – R$ 30 (meia)

15/05/2016 (DOMINGO)
Show de Novos Baianos – “Acabou Chorare” e homenagem a João Gilberto
Horário: 19h
Local: Concha Acústica do Teatro Castro Alves
Ingressos: R$ 60 (inteira) – R$ 30 (meia)
Fonte: Raul Rodrigues / SECOM

Lena Sena foi empresária do mundo da moda e também do segmento de alimentação. É designer de interiores e paisagista, duas de suas grandes paixões. Também é arteira, como gosta de ser chamada entre os que trabalham com artesanato, atividade que continua a lhe conferir belas criações.

Deixe seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Input your search keywords and press Enter.