Lendo agora:
Confira 15 mitos desvendados pela ciência que você jurava ser verdade
Artigo completo 8 minutos de leitura

Confira 15 mitos desvendados pela ciência que você jurava ser verdade

Chá de louro faz bem para o estômago? Friagem provoca resfriado? Crenças populares passam de geração a geração, mas nem sempre estão corretas

RTEmagicC_5_mitos_txdam224781_d7c6ba.jpg

Chá de louro faz bem para o estômago? Friagem provoca resfriado? Chupar manga e tomar leite faz mal? As crenças populares continuam vivas e sendo transmitidas de geração a geração. De tão integradas e ao nosso cotidiano, nos acostumamos a acreditar piamente nelas. No entanto, nem sempre a saberia popular encontra correspondência científica. Veja 15 mitos desvendados pela ciência que você jurava ser verdade.

Mito 1: Assistir à TV muito perto da tela danifica os olhos
Embora não seja recomendável assistir à televisão perto demais da tela, não há registros de problemas graves associados a este hábito. Inclusive, o esforço visual ligado à TV é menor do que em atividades como ler ou escrever. O ideal é se manter a uma distância 5 vezes maior que o tamanho da imagem ou de 2m no mínimo. Em relação à criança, é necessários estar atento. Se este comportamento for recorrente deve-se buscar auxílio oftalmológico, pois é possível que ela esteja com miopia.

Mito 2: Cabelo e unhas continuam crescendo após a morte 
Este fato não é de todo um mito. Os cabelos, pêlos e unhas são feitos de queratina, uma proteína muito resistente. O que acontece depois da morte é que estrutura onde os fios se desenvolvem ainda leva um tempo para perceber que a irrigação sanguínea acabou. Mas isso dura apenas 24h, quando os fios podem crescer no máximo 0,05 cm. Além disso, quando uma pessoa morre a pele perde líquido e encolhe. No caso das unhas, a parte que ficava sob a pele fica à mostra e elas parecem ainda maiores.

Mito 3: O ser humano usa apenas 10% da capacidade do cérebro
Esse é um dos mitos mais populares e mais fáceis de serem quebrados. Um estudo de 2008 publicado na Scientific American por Barry Gordon, um neurologista da Escola John Hopkins de Medicina, afirma que “virtualmente, nós usamos cada parte do nosso cérebro, e [a maior parte] do cérebro está ativa quase o tempo todo”. Pesquisas com ressonância magnética e outras tecnologias de imagem têm mostrado que todo o cérebro está ativo quase o tempo todo, mesmo quando estamos fazendo tarefas de rotina.

Mito 4: Relações sexuais antes de grandes competições prejudicam o desempenhoA antiga crença grega de que atletas devem evitar manter relações sexuais antes de competições foi desmentida pelo cientistas da era moderna. Pesquisas mostram que o sexo não diminui a força, potência ou resistência dos atletas. Em um dos estudos levantados, 14 atletas casados passaram por intensivos testes de força após terem se relacionado sexualmente com suas esposas, depois de seis dias sem sexo. Os resultados não apontaram alterações na força, flexibilidade ou resistência nos músculos dos esportistas.

Mito 5: O pêlo cresce mais escuro e mais grosso depois da depilação
Depilar-se com lâmina não faz com que os pelos cresçam mais grossos, escuros e rápido. O crescimento dos pelos é determinado pelo que está dentro de você: sua genética e seus hormônios. Quando um pelo cresce depois de ser raspado, ele parece mais grosso porque foi cortado na superfície da pele, exatamente onde ele é mais grosso. Outro motivo possível: pelos na axila crescem cerca de 50% mais rápido do que pelos nas pernas, assim eles crescem mais rápido com ou sem depilação com lâmina.

Mito 6: Dentes saudáveis devem ser brancos reluzentes
A cor natural dos dentes humanos é a amarela. Obviamente alguns hábitos como o consumo de café, chás fortes e cigarro os tornam mais escuros, assim como não escová-los com a frequência suficiente. Mas o auge da saúde bucal não precisa ter necessariamente aquele sorriso de modelos de publicidade.

Mito 7: Enrolar a língua é um traço genético
O cientista Alfred Sturtevant afirmou nos anos 1940 que a capacidade de enrolar a língua estava ligada a um único gene. Contudo, estudos já mostraram que essa “elasticidade” da língua não é tão simples e está muito ligada à prática. O professor da Universidade de Delaware John H. MacDonald afirma em um artigo da instituição, que a proporção de jovens que conseguem enrolar a língua sobe de 54%, entre os com 6 e 7 anos, para 76% nos de 12. Isso indica que boa parte da população aprende a fazer esse “truque” e não nasce com ele.

Mito 8: Açúcar deixa as crianças hiperativas 
A lenda que diz que açúcar em grande quantidade pode tornar as crianças hiperativas parece não ser tão confiável. Foi o que provou um artigo publicada no jornal britânico ‘The Guardian’. Em excesso, o alimento realmente faz mal à saúde e pode favorecer a obesidade. No entanto, do ponto de vista científico, não há nenhuma relação entre sua ingestão e súbitas explosões de hiperatividade em crianças.

Mito 9: Homens pensam em sexo a cada sete segundos
Imagina que loucura seria se isso fosse verdade? Segundo o Instituto Kinsey, 54% dos homens pensam em sexo todos os dias ou várias vezes ao dia, 43% várias vezes por mês ou por semana e 4% uma vez ao mês. O Instituto Kinsey também informa que 19% das mulheres pensam em sexo todos os dias ou várias vezes ao dia, 67% várias vezes ao mês ou várias vezes por semana e que 14% uma vez ao mês.

Mito 10: Sonâmbulos não devem ser acordados
Esqueça aquela história de mal súbito ou ataque cardíaco. Embora seja verdade que acordar um sonâmbulo, especialmente à força, pode estressá-lo, pensar que alguém poderia morrer por causa de um choque como esse é uma crença totalmente falsa, diz Michael Salemi do Centro Califórnia para Distúrbios do Sono. As chances de se matar alguém com esse problema com o choque do despertar repentino são tão grandes quanto a de alguém morrer ao sonhar com a morte.

Mito 11: Shampoos e condicionadores podem acabar com as pontas duplas
Não há uma substância milagrosa que “junte” novamente as pontas duplas do seu cabelo. O único jeito é cortá-las. Bons shampoos e condicionadores podem ajudar a preveni-las, mas depois que elas já estão formadas a tesoura é a única solução.

Mito 12: Sair no frio ou na chuva causa resfriado
Não há evidências de que exista associação entre a friagem e o resfriado. O fato é que, no inverno, as pessoas ficam em ambientes mais fechados e os vírus se espalham com maior facilidade e por isso pode provocar alergias e facilitar infecções. Há uma possibilidade de que sair no frio diminua a resistência a uma infecção que você já tem, mas como o resfriado é causado por vírus não há como a chuva ou o tempo frio transmiti-los.

Mito 13: “Pé chato” é um defeito do corpo e mais propenso a lesões
Durante a Segunda Guerra Mundial, milhares de soldados potenciais foram rejeitados simplesmente porque tinham “pé chato”, criando o mito de que pés planos eram mais propensos a lesões. No entanto, em 1989, na base de militar de Fort Benning (EUA), cerca de 300 soldados foram estudados. Os resultados mostraram que os soldados que tinham os pés arqueados sofreram o dobro de lesões, como distensões e fraturas por estresse, do que aqueles que tinham o pé chato.

Mito 14: Áreas diferentes da língua sentem sabores diferentes
Por décadas acreditou-se que há áreas da língua que sentem gostos específicos como “doce”, “salgado”, “amargo” e “azedo”. Contudo, pesquisas atestaram que todas as áreas da língua podem sentir todos os tipos de sabor. O mito surgiu de uma tradução errada feita por um professor inglês de um artigo alemão. “Este conceito, apesar de muito difundido, foi baseado em interpretações erradas de estudos do século 19”, explica o médico otorrinolaringologista Felippe Felix, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Mito 15: Verrugas podem ser transmitidas por sapos
Contrariamente aos mitos populares da infância, pegar um sapo nas mãos não causa verrugas, que na verdade são provocadas por qualquer uma das mais de 100 espécies de vírus pertencentes à família do papilomavírus humano (HPV), que afeta somente os homens. Por isso, não podem ser pegas por animais, muito menos por sapos, que não possuem verrugas, mas glândulas.

(Fonte: Portal iBahia / Fotos: Reprodução)

 

ASSINATURA

Lena Sena foi empresária do mundo da moda e também do segmento de alimentação. É designer de interiores e paisagista, duas de suas grandes paixões. Também é arteira, como gosta de ser chamada entre os que trabalham com artesanato, atividade que continua a lhe conferir belas criações.

Deixe seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Input your search keywords and press Enter.