Lendo agora:
Formato e cor da vagina indicam doença?
Artigo completo 3 minutos de leitura

Formato e cor da vagina indicam doença?

Formato e cor da vagina indicam doença?

Não é incomum ouvirmos relatos de pacientes que sentem dificuldades com o próprio corpo, achando inúmeros defeitos que só elas observam. Existe na nossa sociedade um controle da beleza de forma ditatorial e qualquer coisa fora deste padrão deixa de ser bonito ou normal.

Quando o assunto é a região genital feminina, a situação fica ainda mais complexa. Isso porque não existe um padrão de cor, tamanho e proporção dos grandes e pequenos lábios. É importante salientar que, na grande maioria dos casos, essas características não apresentam relação direta com o prazer, higiene ou dificuldades durante a relação sexual.
As exigências cada vez maiores do mundo moderno têm feito com que a mulher observe também essa região e estabeleça um novo padrão de beleza. Além dos cabelos, rosto, seios, formas, dentes, unhas e cílios, chegou a hora e a vez da vulva, que é a designação da área na entrada da vagina.
Alguns fatores levaram à maior observação e exposição desta área, como:

1- A depilação radical que, hoje em dia, deixa mais regiões expostas. Os pelos formam uma camada de ar criando proteção local. Aparar e tirar excessos, mantendo uma faixa em volta dos grandes lábios seria o ideal. O raspar com lâminas ou cera quente levam ao aparecimento de inúmeras micro lesões de pele, além de traumas pelo atrito das roupas, que podem favorecer o aparecimento de infecções secundárias. A depilação a laser diminui esses problemas e pode ser definitiva, dependendo da pele e cor dos pelos

2-O crescimento, permissividade, divulgação e consumo da indústria pornográfica (sem entrar no mérito de ser contra ou a favor), com censores que selecionam modelos brancas, esculturais, mostrando as regiões genitais róseas, simétricas, sem pelos, beirando o infantil e ingênuo

3-Toda uma indústria de sabonetes, perfumes, lencinhos, absorventes e cremes focadas neste segmento que, de uma maneira subliminar, mostram que uma genitália feminina pode ser feia, suja, com uma umidade “não normal” e com odor pouco agradável que “deve ser tratado”. Com isso, pode-se estimular um excesso de higiene e fazer com que a mulher perca a proteção natural da pele, contribuindo para o aparecimento de infecções ou alergias

4-As roupas e biquínis arrojados devem ser mais colados para que a silhueta, inclusive com calças jeans, mostre a proeminência dos grandes lábios

5-Não é incomum o uso de editores de imagem para ajustar vulvas em que os pequenos lábios não sejam róseos, simétricos, que não ultrapassem os grandes lábios ou que o clitóris fique muito aparente.

Com isso, vemos um sem número de mulheres inconformadas com a cor, tamanho, ou simetria da vulva, criando uma falsa necessidade de tratamento e insatisfação com o próprio corpo.

Fonte:Catraca livre/Dr. Fabio Laginha GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA – CRM 42141/SP

Deixe seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Input your search keywords and press Enter.