Lendo agora:
Tratamento com animais motiva pacientes psiquiátricos, conclui estudo pioneiro
Artigo completo 4 minutos de leitura

Tratamento com animais motiva pacientes psiquiátricos, conclui estudo pioneiro

A interação de pacientes psiquiátricos com animais resultou em uma melhoria motivacional, segundo um estudo pioneiro realizado pelo Hospital Vera Cruz. Os resultados do projeto foram apresentados ontem (16 de junho) pela psicopedagoga Liana Pires Santos, no Curso Pet Terapia, durante a Reatech – Feira Internacional de Tecnologias em Reabilitação, Inclusão e Acessibilidade.

Na palestra “Resultados de Implantação de Projeto de TAA em Instituição de Saúde Mental (Hospital Psiquiátrico)”, Liana fez um resumo do trabalho, que terminou em 2018, e que acompanhou por um ano pacientes psiquiátricos.

Com base no perfil dos pacientes, eles recebiam visitas de quatro grupos de animais: caninos, para quem tinha dificuldades motoras; roedores e lagomorfos (como coelhos), para esquizofrênicos, autistas, entre outros; aves com bico curvo, para quem precisava estimular a linguagem e trabalhar a atenção; e até jabutis, para pacientes com distúrbio de aprendizagem, por exemplo.

“Conseguimos mensurar ganhos psiquiátricos. Os pacientes passaram a se vincular ao método terapêutico e a esperar as visitas semanais dos animais. Concluímos que a terapia alterou e melhorou questões motivacionais”, afirmou Liana. O trabalho foi feito em parceria com a Fundação Getúlio Vargas, com o objetivo de mobilizar terapias inovadoras na área psiquiátrica.

Indicadores médicos são essenciais para reabilitação de lesões de alto risco

Garantir a qualidade de vida de um paciente que teve uma lesão, incluindo atletas de esportes de alto risco, não depende apenas de uma eventual cirurgia. Ter em mãos indicadores e dados pode ajudar o médico a tomar as melhores decisões, como a hora correta de permitir a volta à atividade física – e, inclusive, convencer o paciente a seguir cuidados para que não se machuque novamente.

Essa foi uma das dicas de Páblius Staduto Braga da Silva, médico especializado em medicina do esporte, reumatologia pela Unifesp e Clínica Médica pela PUC-SP, que ministrou a palestra “Tratamentos bem-sucedidos para reabilitação de atletas de esportes de alto risco”. A apresentação ocorreu ontem (16 de junho), no Reamed (Congresso de Medicina Física e Reabilitação), realizado durante a Reatech – Feira Internacional de Tecnologias em Reabilitação, Inclusão e Acessibilidade.

O especialista abordou a definição de esportes de alto risco, contou cases ocorridos em seu consultório, ensinou conteúdos técnicos sobre atendimento e, claro, divulgou vários indicadores sobre lesões. “Quanto mais informações o médico tiver, melhor o trabalho no dia a dia e mais garantia de oferecer melhor qualidade de vida para o paciente, mostrando de onde ele ‘partiu’ e onde ‘está agora'”, afirmou.

Jogos Equestres Integrativos proporcionam mais interação sensorial, criatividade e confiança para pessoas com deficiência

Como melhorar a interação afetiva e emocional de pessoas com deficiência relacionando os processos de aprendizagem por meio da Equoterapia? Essas e outras questões foram respondidas pela psicopedagoga Liana Pires Santos na palestra “Jogos Equestres Integrativos”, que faz parte do Workshop de Equoterapia, realizado no sábado (15), na 16ª Reatech – Feira Internacional de Tecnologias em Reabilitação, Inclusão e Acessibilidade.

“Os jogos equestres integrativos ajudam no desenvolvimento biopsicosocial de pessoas portadoras de necessidades especiais. Eles propiciam uma melhor dinâmica em grupo e ajudam com situações lúdicas. Por isso, o objetivo da palestra foi mostrar as muitas possibilidades de atuação da prática com mais de um cavalo na pista, como essas atividades podem ser realizadas com critérios e sem riscos”, afirmou.

Liana, que também é representante da ANDE-BRASIL (Associação Nacional de Equoterapia) e diretora do GATI (Grupo de Abordagem Terapêutica Integrada), acredita que é importante trazer a equoterapia para uma feira desse porte, pois é necessário mostrar e atualizar as muitas possibilidades de situações em que a equoterapia pode ser aplicada.

Serviço:

16ª Reatech 2019

Data: 13 a 16 de junho

Horários:

Dias 13 e 14, das 13h às 20h,

Dias 15 e 16, das 10h às 19h

Local: São Paulo Expo Exhibition & Convention Center

www.http://reatechbrasil.com.br/16/

Sobre a Cipa Fiera Milano

A Cipa Fiera Milano, filial brasileira da Fiera Milano, um dos maiores players de feiras e congressos do mundo que a cada ano atraem aproximadamente 30 mil expositores e mais de cinco milhões de visitantes, tornou-se sócio majoritário da Cipa do Brasil em 2011, dando origem à Cipa Fiera Milano. No Brasil, são realizadas nove feiras que representam os mais diversos segmentos da economia, como segurança, energias limpas e sustentáveis, tubos e conexões, cabos e fios, saúde no trabalho, tratamento de superfícies, esquadrias, tecnologias em reabilitação, inclusão e acessibilidade, entre outras. Entre as principais marcas do portfólio estão Exposec, Fisp, Fesqua, Ebrats, Ecoenergy e Reatech.

Foto: Google

Lena Sena foi empresária do mundo da moda e também do segmento de alimentação. É designer de interiores e paisagista, duas de suas grandes paixões. Também é arteira, como gosta de ser chamada entre os que trabalham com artesanato, atividade que continua a lhe conferir belas criações.

Deixe seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Input your search keywords and press Enter.