Lendo agora:
Fuja delas! Cinco lições erradas que os filmes românticos dão sobre o amor
Artigo completo 5 minutos de leitura

Fuja delas! Cinco lições erradas que os filmes românticos dão sobre o amor

Idealizar demais pode ser uma armadilha e atrapalhar os relacionamentos reais

 encantada_img_principal_materia
Não há como negar, praticamente todas as mulheres já suspiraram e se encantaram com algum filme romântico. Divertidas e apaixonantes, elas têm partidos perfeitos e enredos dignos de contos de fadas, que são um prato cheio para a imaginação. No entanto, tanta idealização pode atrapalhar, e algumas mentirinhas das telas devem passar longe da sua vida.
AMAR É FÁCIL

Em “Encontro Explosivo”, Wilner (Tom Cruise) e June (Cameron Diaz) levam apenas alguns dias para mudarem suas vidas um pelo outro

 

Eles se trombam na cafeteria ou na rua e pronto, isso basta para que surja um amor arrebatador, que faz com que os protagonistas passem por qualquer coisa para ficarem juntos. Na teoria é lindo, mas dificilmente acontecerá no mundo real. “Num primeiro momento pode existir a paixão e o encantamento, caso contrário não se pode evoluir para uma relação de amor. Mas ESSA PAIXÃO DEVE SER VIVIDA E EVOLUIR DE MANEIRA NATURAL PARA UM RELACIONAMENTO COM MAIOR GRAU DE DISCERNIMENTO E RACIONALIDADE. É gostoso viver a paixão, mas precisa evoluir de maneira real e mais lenta, com amizade, respeito e outras coisas que vão agregando valor”, explica a sexóloga Sônia Eustáquia.

CASAIS MUITO APAIXONADOS SE CASAM RÁPIDO

Em “Par Perfeito”, o agente secredo Spencer (Ashton Kutcher) e Jen (Katherine Heigl) se casam logo após se conhecerem

 

Nos filmes, a distância entre se conhecer e se casar é muito pequena, e muitas vezes a noiva só conhece a sogra poucos dias antes do casamento. Não, não existe nada de errado com você e seu namorado de anos, e é um equívoco comum achar que subir ao altar rápido é sinônimo de um grande amor. “Isso não é e nem deve ser realidade, a paixão deve acabar para você poder ter uma relação de toda vida. SE VOCÊ SE CASA NO ESTAGIO DA PAIXÃO ISSO É MUITO PERIGOSO, porque a maioria não evolui para o amor. Ela dá uma idealização do par amoroso que é péssima, você fica buscando isso no outro e não realmente vivendo o que ele pode te oferecer. Na vida real VOCÊ DEVERIA VIVER MAIS ESTÁGIOS ANTES, morar junto para viver a parte do relacionamento que não é glamorosa, namorar mais realmente, e só depois se casar”, revela.

É FÁCIL TROCAR DE PAR


Jonathan (John Cusack) e Sara (Kate Beckinsale) largam seus pares e até o trabalho para viver um romance em “Escrito nas Estrelas”

Pense na cena: a mocinha do filme namora uma pessoa bem sucedida e está para se casar, mas antes de dizer “sim” reencontra aquele namorado de infância. A continuação você já sabe, ela joga tudo para o alto com facilidade e se entrega completamente a esse amor do passado. “Na vida real não é nada fácil, NA PAIXÃO VOCÊ FICA COM UMA ALTERAÇÃO DE CONSCIÊNCIA, com uma lógica diferente e nessa hora passa por cima de tudo como um trator, mas depois vem surgindo a consciência e as situações reais não são glamorosas. Na vida real pode acontecer, mas acontece menos, porque É DIFÍCIL VOCÊ REALMENTE EFETIVAR UMA TROCA ASSIM QUANDO PENSA RACIONALMENTE”, diz a especialista.

A METADE DA LARANJA

Ben (John Krasinsky) e Sadie (Mandy Moore) são um exemplo de casal perfeito em “Licença para Casar”

 

Não é incrível como muitos protagonistas se completam perfeitamente, chegando até mesmo a pensar igual? Por mais que a ideia de encontrar a metade perfeita da laranja seja arrebatadora é melhor não insistir nessa busca: “OS NOVOS CASAIS DEVERIAM PROCURAR MAIS AS DIFICULDADES OU LIMITAÇÕES DO OUTRO DO QUE AS QUALIDADES. As pessoas falam muito sobre as qualidades na hora de se casar e depois começam a brigar pelos defeitos que não conheciam ou não ligavam. Existe uma forçada de barra para os parceiros sentirem que são parecidos por conta da sedução, mas isso nem sempre é verdadeiro e surgem contestações mais tarde. É MELHOR VOCÊ TER CONSCIÊNCIA DOS DEFEITOS DO OUTRO E COMO VOCÊ PODE LIDAR COM ELES, assim não haverá surpresa negativa, você está consciente”.

AMIZADE COLORIDA ACABA EM AMOR

Em “Amizade Colorida”, o sexo casual de Jamie (Mila Kunis) e Dylan (Justin Timberlake) vira amor

 

Vocês são amigos há anos e nunca aconteceu nada, até que do dia para a noite ele vira alguém extremamente sedutor para você e surge aí o amor de suas vidas, ou aquela amizade colorida se torna amor para ambos. Claro que só pode ser enredo de filme: “É MUITO MAIS FÁCIL QUE NÃO ACONTEÇA, mas enquanto amigo você não tem que se esconder. Pode funcionar muito bem por eles já estarem amarrados em alguma coisa que para os outros ainda não está construída. Mas geralmente isso acontece mais com casais jovens, colegas. Se não aconteceu por tantos anos de amizade provavelmente não vai acontecer nunca, QUANTO MAIS LONGA A AMIZADE VAI FICANDO MAIS DIFÍCIL DELA TE SURPREENDER E VIRAR UM AMOR DIFERENTE. E amizade colorida às vezes realmente não vai para frente e frustra muito”.

 

(Fonte: Portal Daquidali / Foto: Divulgação)

 

ASSINATURA

Deixe seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Input your search keywords and press Enter.