Lendo agora:
Dia dos Namorados: Data constrange os que não oficializaram a relação
Artigo completo 3 minutos de leitura

Dia dos Namorados: Data constrange os que não oficializaram a relação

Pressionados pela proximidade da data, muitos casais de status indefinido se sentem pressionados a oficializar a relação e acabam não dando certo a longo prazo

thumbnail

Assumir a relação só porque chegou o Dia dos Namorados não é uma boa opção

 

 

Com a aproximação do Dia dos Namorados, muitos casais já planejam empolgados como será a noite especial e os presentes que vão trocar.

Mas para outros pares, essa data pode incomodar e causar constrangimento. O motivo é o fato da relação deles estar indefinida, com uma ou as duas partes não assumindo de vez a relação.

Para o psicólogo Thiago de Almeida, especializado em relacionamentos, a aproximação da data dá margem a reflexões, como acontece com o Ano Novo. Muitas pessoas inclusive marcam horários no consultório dele procurando conselhos sobre a vida amorosa.

“Normalmente, quem quer viver uma vida dupla, meio solteiro e meio namorado, acaba se sentindo pressionado a se posicionar. E isso desperta o sentimento de rejeição potencial, ciúme, não-exclusividade e certamente abala a confiança na quase-relação”, explica o psicólogo Frederico Mattos, também especializado em relacionamentos.

Deste modo, muita gente acaba oficializando o namoro, mesmo sem sentir a necessidade disso. “De acordo com meus estudos e atendimentos, muitos casais são formados às vésperas do Dia dos Namorados, até 20 ou mais dias antes, mas poucos dão certo a longo prazo”, revela Almeida.

Para quem está na dúvida se deve ou não comemorar, a melhor saída é conversar com o parceiro, de preferência com bastante antecedência. É importante levantar o assunto de maneira delicada, sempre de olho nos limites da relação.

“O mais importante é focar na reciprocidade. Colocar todo o peso numa data pode ser precipitado. Afinal, o tempo do calendário nem sempre precisa sincronizar com o tempo do coração”, alerta Mattos.

Também é preciso levar em conta que não é o título de namorado que vai solidificar o relacionamento, mas o nível de intimidade entre os parceiros.

“Já vi muito casamento com  bodas de tudo quanto é jeito ser menos cúmplice do que um quase-namoro de véspera do Dia dos Namorados”, aponta Mattos.

E se o casal decidir celebrar mesmo a data, é bom se programar. Como mencionamos antes, costuma ser difícil conseguir umaRESERVA em cima da hora – e passar o dia dos namorados esperando na fila de um restaurante pode dar margem a uma nova crise no relacionamento.

(Fonte: Portal Jornal Tribuna da Bahia / Foto: Thinkstock)

ASSINATURA

Deixe seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Input your search keywords and press Enter.