Lendo agora:
Denúncias sobre “golpe do amor” disparam e Receita faz alerta
Artigo completo 3 minutos de leitura

Denúncias sobre “golpe do amor” disparam e Receita faz alerta

Órgão chega a receber cerca de 10 ligações todos os dias para confirmar se há cobrança de tarifas aduaneiras através do depósito em conta de pessoa física.

Começa com o perfil de um estrangeiro ou estrangeira te adicionando nas redes sociais. A pessoa é geralmente bonita e demonstra ter boa condição financeira, com emprego estável. Papo vai, papo vem, e vocês já estão “apaixonados”.

O próximo passo é a manifestação da intenção de casamento, com o envio de volumes contendo presentes diversos, como óculos, bolsas, celulares, anéis de ouro para o “noivado”, dinheiro em espécie ou documentos do exterior por remessa expressa ou postal ou por meio de um viajante.

E é aí que a dor de cabeça começa. Após o suposto envio dos presentes, o estrangeiro —ou estrangeira— geralmente alega que os bens foram retidos pela alfândega e que há necessidade de um depósito em conta de determinado “agente” para que haja a sua liberação.

É fornecida uma conta corrente de pessoa física para o depósito e, se você deposita o valor solicitado, o suposto pretendente faz nova exigência
alegando outro empecilho para a liberação da remessa ou da bagagem e assim sucessivamente. Só então você percebe que caiu no chamado “golpe do amor”.

Segundo a Receita Federal, as denúncias sobre este tipo de golpe dispararam nos últimos meses e o órgão chega a receber, diariamente, cerca de dez ligações de contribuintes querendo confirmar a instrução que receberam para efetuar depósitos em contas de determinadas pessoas físicas para terem liberados valores ou encomendas supostamente retidos.

Diante do aumento no número de casos, a Receita emitiu um comunicado no qual adverte que não exige qualquer pagamento em espécie ou por meio de depósito em conta corrente. “Todos os tributos aduaneiros administrados pelo órgão somente são recolhidos por meio de Documento de
Arrecadação de Receitas Federais (Darf)”, alerta.

A orientação da Receita é que, nos casos de encomendas enviadas por remessa expressa, você deve confirmar se a empresa está habilitada no Brasil através do site do órgão.

Além disso, caso considere estar sendo vítima de ação fraudulenta ou de tentativa de estelionato, é imprescindível que também registre a ocorrência
em uma delegacia policial especializada.

Outros golpes em nome da Receita também têm sido aplicados e cada vez mais contribuintes estão cedendo dados cadastrais a golpistas. Veja aqui três situações que você deve fugir e saiba como se proteger.

Fonte Exame

Foto Google

Lena Sena foi empresária do mundo da moda e também do segmento de alimentação. É designer de interiores e paisagista, duas de suas grandes paixões. Também é arteira, como gosta de ser chamada entre os que trabalham com artesanato, atividade que continua a lhe conferir belas criações.

Deixe seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Input your search keywords and press Enter.